domingo, 22 de abril de 2018




                SERVIDORES DA IGREJA NA COMUNHÃO COM JESUS 2

                QUEM É JESUS SEGUNDO O EVANGELHO DE JOÃO?

A Comunidade de João, comunidade que está se formando precisa tomar algumas decisões, acolher Jesus e isto significa assumir alguns princípios e ideias novas, uma nova espiritualidade. Jesus é o Pão da vida, quem não aceita esta verdade não tem vida eterna, é preciso renascer pelas águas do Batismo. É preciso receber um novo Mandamento, Receber o Espirito Santo dado por Jesus. Tudo é dado Por Jesus.
O Bom Pastor dá a vida pelos amigos e para os quais Ele se torna o Caminho a verdade e a vida, quem nele crê faz o caminho com Ele para a Casa do Pai e neste caminho é feito portador da Paz como dom Recebido do próprio Jesus. Acolhendo o Ressuscitado como Pão da vida, vive por meio dele o ministério da Reconciliação.
Embora as vezes   nos parece que o Jesus do Evangelho de João está muito mais preocupado com as coisas do céu, podemos perceber num olhar mais focado, que Jesus do Evangelho de João é um homem profundamente ligado a realidade global e propõe uma nova ordem onde a lei maior é o amor, um amor comprometido com a qualidade devida dos membros do povo de Deus o Capitulo 6, explicita para nós o sentido da Eucaristia, com propõem Lucas nos Atos 2,42-47.
João nos revela isto quando os apresenta Jesus como luz do mundo, à luz de Jesus, vemos a miséria em que o mundo está mergulhado, mas também redescobrimos em Jesus o caminho, a Vida que nasce do Mistério da comunhão com Deus através de uma nova ética que permite viver a partilha, a solidariedade que chega a sua expressão maior no resgate e promoção da vida na Força do Espírito Santo. O que Lucas aponta como caminho de fidelidade ao projeto do Pai, quando diz vos sois minhas testemunhas, para isto recebereis o Espírito Santo e para que toda promessa se transforme em realidade no presente, Jesus se faz Pão da Vida, nosso alimento para a vida do mundo. Em cada momento, em cada circunstancias, em todos tempos, aceitar seguir Jesus é acolher a proposta defendida por Jesus na manifestação do Reino do Pai. No Sinóptico, Jesus chama a todos, sem distinção, “Vem, segue-me, assume sua cruz e me siga e onde eu estiver estará meu seguidor”. Em João chega para nós a hora da decisão e para que a decisão seja acertada Ele se á a nós como alimento, Pão da vida eterna. Jesus, Bom Pastor, tem piedade de nós, não permita que esqueçamos que tu és nosso alimento na caminhada para casa do Pai e que no processo histórico está caminhada se dá na comunhão com os irmãos em favor do mundo

quinta-feira, 15 de março de 2018


IGREJA E CATEQUESE

convite

PREZADOS IRMÃOS

Estamos próximos a celebrar a Pascoa Anual de Nosso Senhor Jesus Cristo, e como em Cristo, pelo Batismo e pelo Sacramento da Crisma somos todos membros da Igreja, nos sentimos felizes por você fazer parte da Catequese, caminho normativo da educação para a vivencia e celebração da fé.
Assim aproveitamos a oportunidade para convidar você e seus pais, bem como toda família para participar das celebrações da SEMANA SANTA.
Domingo de Ramos em 25 de março celebraremos a solene entrada de Jesus na Cidade de Jerusalém. Na quinta Feira Santa celebraremos a Memoria da Ceia do Senhor (Missa), na sexta-feira Santa celebraremos a Paixão do Senhor na Solene liturgia da Palavra com adoração da Cruz, onde Jesus Derramou seu Sangue em favor de cada um de nós. No Sábado Santo as 19h celebraremos a solene liturgia da Vigília Pascal onde. Renovaremos as promessas do Nosso Batismo, pedimos a todos que traga uma vela. Domino da Pascoa Nossas missas serão celebradas as 7:30h e às 19hs como de costume.
Pedimos e imploramos que participem das celebrações
Visto que a celebração no período da Semana Santa é mais prolongada, contamos com a compreensão e colaboração dos pais.
Jesus o Filho amado do Pai, ofereceu sua vida por nós, morreu numa Cruz, para nos libertar da morte eterna, por Isso Deus Pai o Ressuscitou, Ele está vivo e em nossa memória em nosso coração




FELIZ PÁSCOA

 
 



         
          Pe. José de Oliveira da Silva

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018



ORAÇAÕ DA FAMILIA QUE NASCE DA FÉ EM JESUS CRISTO


Completou-se o tempo, e o Reino de Deus está próximo. Convertei-vos e crede na Boa Nova. (Mc 1,15)
A luta em busca de pão é constante na vida da humanidade e sem pão ninguém vive. Também a harmonia e entre os seres humanos exige a dinâmica do perdão


            Se há uma oração que deveria ser rezada em família, tal oração só poderia ser a Oração do Senhor ou o Pai Nosso. Uma oração bíblica, um programa de vida entregue por Jesus a seus discípulos que foi cultivada pelos discípulos e entro na redação dos Evangelhos. Pesquisando a O Novo Testamento, o cristão fica conhecendo Jesus e como Ele se relacionava com o Deus a quem Ele o chama de Pai. E com quem Ele vive em profunda intimidade
            Jesus é sem sombra de duvida para o cristão o Maior mestre na vida de oração e é Ele que ensina a seus discípulos a rezar e a se envolver no clima de oração junto ao Pai, se empenhando na realização do projeto de Jesus no que diz respeito ao Pai e a comunidade orante.
            É preciso lembrar que ser cristão é resposta a convite de Jesus: que diz Vem, segue me.....;
Ao iniciante na atividade orante sempre é bom lembra: No Pai Nosso, Jesus nos ensina fazer declaração, Fazer pedido, fazer pedido que envolve empenho nosso na transformação da realidade em que vivemos.
            Muitas vezes crianças fazem pedidos para o pai e a mãe e insiste pedindo a mesma coisa muitas vezes, tem o desejo de conseguir tal objeto, mas na maioria das vezes não sabe bem o que fazer, com aquele objeto e muito menos com o custo de sua manutenção, não sabe nada de qualidade, de segurança a respeito do objeto, assim também, muitos de nós desconhecemos o conteúdo do Pai Nosso do grau de envolvimento a que estamos submetemos para que as palavras, os pedidos contido na Oração do Senhor se torne realidade.
A título de exemplo ou ilustração, lembramos outras palavras de Jesus: e Jesus lhes perguntou “Acreditais que eu posso fazer isso? Eles responderam: Sim, Senhor”. Então tocou nos olhos deles, dizendo “Faça-se conforme a vossa fé” e os olhos deles se abriram (Mt 9, 28-30) Levanta-te toma tua maca e vai para casa. Aquele homem acolhe a ordem de Jesus.
 No Pai Nosso, Jesus coloca os seus discípulos diante do Pai, porém, não lhes tira a responsabilidade de cooperar para que o Reino de Deus aconteça na terra, para que uma nova ordem se estabeleça entre aqueles que professam que Jesus é o Senhor.
 Eles devem perdoar, repartir do pão com quem tem fome, ter a humildade e saber que tudo vem de Deus, o pão, pedido a Deus para cada dia, coloca os discípulos na condição de verdadeiros discípulos de Jesus. Ele permanece unido ao Pai e tudo o que faz o faz em comunhão com o Pai.
            Os pedidos que Jesus nos convida a fazer na Oração do Pai Nosso, pode ser entendida como uma advertência, pois o caminho do seguimento de Jesus é sempre desafiante.
Tomemos a figura de Pedro, a quem Jesus chamou pessoalmente, a cada dia Pedro enfrenta um desafio, não tenhamos duvidas a cada dia nos aparece tentação, do ter mais, do ser mais, do não dar conta de fazer o que somos chamados a fazer ou fazemos porque somos melhores do que os outros, Senhor não nos introduza em tentação, mas livrai-nos do Mal.
Um dia Jesus realizou uma boa ação, digna de aplauso com louvor, alguém gritou “um grande profeta apareceu entre nós e Deus visitou o seu povo”, venha nós o Reino de Deus

            Lembrar que quase todos os profetas tiveram historicamente fim trágico até os do Novo Testamento: João Batista e Jesus, Jesus viveu o Projeto do Pai em sua plenitude, por isso Deus o Ressuscitou, Ele é o Senhor Para Glória de Deus pais, nos deu tudo, deu-nos a própria vida, se fez para nós pão da vida eterna, Ceia Pascal, Eucaristia.   

terça-feira, 16 de janeiro de 2018


EU E O OUTRO 2

EU E O OUTRO 2

2.     O que os outros/ outro pensam que eu sou
3.     O que querem que eu seja
4.     O que dizem que eu sou?
5.     Que eu queria ser? Quero ser?
6.     Quem sou realmente?

UMA RESPOSTA

“eu” aqui é o sujeito, assim como o outro não e você, os outros não são vocês.

               Quem sou eu?
Quando uma mulher fica gravida, passado meses se diz é menino ou menina, se for bem no início a futura mãe logo responde vou fazer a ultrassom, caso já tenha feito e pego o resultado responde afirmativamente é: Menina/menino sem medo de errar, e qual é o seu nome e quase sempre o nome já foi escolhido quando nasce a criança é admirada e acolhida com alegria e é apresentada as primeiras visitas com o nome pré-estabelecido, dependendo da cultura religiosa é apresentada a comunidade, que a acolhe cheio de alegra.
Com o tempo ela mesma se apresenta usando certos critérios de identificação e de pertença. Mas tarde passa ser identificado pelas marcas que vai imprimindo na história.
            A roupagem que vai assumindo inerente a sua vontade:  Negra, branca, cor dos olhos. Muitas vezes é vista com a marca de seus pais, rotuladas com ritos de passagens: com os ritos de passagens
Que Imagem eu faço de mi mesmo?
Muitas vezes insto constitui em desafio a ser vencido para auto realização do ser como sujeito pensante, de direito e de deveres, um ser em relação com o outro, com os outros e com a natureza.
A grande pergunta que envolve o ser: Eu sou o que sou o que dizem que eu sou? Como lido com isso
Assumo o que eu sou? ou o que dizem que eu sou?
Que conveniência tem para mim assumir o que eu sou ou assumir o que os outros dizem que eu sou.
Há momento que eu sou confundido com a marca que foram infundidos em mim. Eu sou x. Médico, Cristão, Evangélico. Ateu. Idoso, jovem, criança. Casado, solteiro, pai, mãe, sou um andarilho pelas estradas da vida, as vezes arrogante outras vezes medroso, tanto uma como a outra posição esconde a realidade de quem na verdade sou eu e como lido com minha realidade em diferente circunstância   
            O que os outros/ outro pensam que eu sou
Depende o que deseja de mim e seu no momento correspondo que querem de mim, quer no presente ou no futuro. Depende do meu relacionamento no espaço onde eu e os outros estamos transitando.
            O que querem que eu seja.
Querem que eu complete neles aquilo que lhes faltam, se sou capaz de satisfazer sou qualificado como pessoa boa, educada, ruim, mal-educada, grosseira. O que pode causar o certo desconforto, ninguém é tudo para todos. Imagine que eu seja convidado para fazer uma apresentação de Negócio, mas naquele dia aconteceu algo estranho em minha vida, mas não tinha como adiar o compromisso e nem como justificar, pois, todos pagaram para assistir uma apresentação e não lamentação, certamente vão me qualificar como péssimo apresentador.
            O que dizem que eu sou?
            Que eu queria ser? Queria ser o que sou, não me faz falta não ser o que gostaria de ser. Não, sou o que deveria ser para inscrever na história a minha própria marca, isto não me tira o direito de dar o melhor de mim para fazer bem o que sou chamado a fazer
Quero ser? Acredito que sou o que as possibilidades me permitiram ser e isto muito me alegra, me faz ser uma pessoa feliz. E se você é uma pessoa feliz naquilo que é chamado a realizar, você vai fazer muita gente feliz a sua volta, lembra eu disse muita gente e não todas as pessoas.
Eu sou eu e minhas possibilidades, eu sou em relação aos outros, ao meio ambiente, a natureza. Imagine, se não tivesse ninguém para me admirar ou para me contestar, me provocar a ser melhor, se a natureza não produzisse flores, se os rios não produzissem vida, as arvores não produzissem flores e frutos e se suas folhas e raízes não servissem a saúde de outros viventes, o que eu seria?
Eu não seria o que sou sem sua existência, sou o que me ajudaram a ser e carrego dentro de mim uma força misteriosa que me move do nascer ao pôr do sol, do anoitecer ao amanhecer e a mim me foi dado com o dom da vida o dom do discernimento o que tem um custo muito alto, me dou conta que faço coisas boas, mas que também faço coisa que nem mesmo a mim me agrada, portanto sou o que sou sem ainda ser o que sou chamado a ser em plenitude então posso dizer que sou em desconstrução, em construção.
Gosto de mim, me sinto feliz assim, porém, este gostar de mim, este meu sentir feliz, não me tira o gosto e a responsabilidade de cuidar e zelar de mim, de aprender o que até hoje não aprendei, de buscar novas parceria para viver e viver melhor. Enquanto tiver força, sou eu responsável pelo meu bem-estar e por tudo o que me cercam, para que em tudo e em todos a vida seja preservada. Tenho consciência, se eu não tivesse vindo tudo o que existe seguiria seu curso normal, mas hoje e somente por hoje preciso colocar na história uma fagulha da minha marca história. Posso até não ser o que você quer que eu seja, que eu não tenha correspondido em tudo o que você queria, mesmo assim estou comente de ser quem sou. Te dei a chance de me ajudar a ser quem sou.
Jesus de Nazaré, um homem marcado pela dor, pelo sofrimento e pela gloria: Disse certa vez, quem quiser me seguir assuma sua cruz (vida) e me segue. Viver é uma arte, arte de brincar, arte de se assumir com sua realidade.
Eu sou eu e a realidade que me cerca, que me envolve, com capacidade de superação muitos desafios , desconfortos e emoções até que a Mãe terra de braços abertos me acolha de volta e para sempre, me libertando para a plena harmonia com aquele que me dá a graça de estar com você até o presente momento., sou grato a todos os que participaram de minas dores, de minhas alegrias e  de minhas esperanças, que colaboram para que um cumprisse minhas metas e objetivos, sonhos realizados, e me ajudam a continuar sonhando pelos caminhos da vida, sou um sonhador.



sexta-feira, 29 de dezembro de 2017


CAMINHO PARA O DISCIPULADO
A graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo estejam com todos vós. 2Cor 13,13

MISTÉRIO DA RESSURREIÇÃO

Se ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas do alto, onde Cristo está introduzido à direita de Deus, Cl 3,1
O testemunho de fé e reflexão sobre Cristo Ressuscitado tem como conseqüência o compromisso do cristão com o projeto de vida que Jesus abraçou e levou a termo até a morte e morte de cruz. O ressuscitado é aquele que em tudo está em comunhão com o Pai e com o Pai e O Espírito Santo libertou e fez descer da cruz os crucificados de ontem e nos convida a fazer o seu caminho. “Crê no Senhor Jesus e será salvo, como também todos os de sua família” At 16,31 Quem crê segue, escuta e responde com seu sim.
                 Nossa reflexão parte da convicção de fé daqueles que comeram e beberam com Jesus de Nazaré. Eles, depois de ter comido e bebido com o Mestre experimentaram algo novo. A Experiência com o Ressuscitado e transmitiram tal experiência. Paulo e sua equipe de trabalho bebem nesta fonte, encarnam essa experiência de fé e a vivem de tal modo que para eles, negar tal fé é rejeitar a salvação que vem de Deus. Para Eles o Deus que ressuscitou Jesus Cristo, também em Cristo nos ressuscitará, pois todos aqueles que colocam nele suas esperanças não serão decepcionado cf. Ef. 1,2023;2,6.13-14a. Os que crêem em Cristo ressuscitado são destinados a salvação eterna (1Ts 5,9-11; 1Cor 15, 20-23). A aceitação de Cristo Ressuscitado implica no estar com Ele também no sofrimento, para que como Ele saiu do sofrimento e da morte para a glória Eterna, se torne mais firme a esperança na participação de sua ressurreição. (cf. Fl 3,10-12.) o porquê desta esperança é a certeza de ter sido encontrado por Jesus Cristo. Assim, entendemos a ressurreição da carne como processo de aceitação continua e progressiva do Senhor Jesus até que todo o nosso ser seja totalmente assumido por ele, pois nele está a nossa salvação. A ressurreição é obra de Deus em nós por meio de Jesus Cristo, cf. Ef 2,6 graça a nossa união com Cristo Jesus.
JESUS CRISTO
Que a Palavra de Cristo habite em vós com abundância, Cl 3,16
                 Que Cristo habite em vós com toda sua força vos transforme para glória de Deus Pai.
                 A Palavra de Deus, o Evangelho de Jesus Cristo é Sacramento de Salvação, quando escutado e aceito na fé conduz a comunhão eterna, esta é a vossa vocação, anunciar o Reino de Deus (cf. Rm 1, 1-2. 16-17) É a Palavra que tocando aos ouvidos e sendo acolhida transforma a vida e leva ao encontro de Jesus Cristo






CATEQUESE

“Irmãos e todos vós que temeis a Deus, a nós foi enviada essa mensagem de salvação”, Jesus Cristo, Nosso Senhor. At 13,26
                 A catequese consiste em anunciar o caminho da salvação. Isto é Jesus Cristo, é um processo que se desenvolve ao longo da história e que se traduz numa aprendizagem e discernimento dos mistérios de fé e assimilação de uma nova ética, transformando a pessoa num ser da Palavra, de oração e de confiança em Jesus Ressuscitado. Quem demonstra aceitação gradativa destes elementos é introduzido no grupo pelo sacramento do Batismo e na festa do Reino (At 16,13-15.25.32-34)
                 Quem acolhe a palavra do Apóstolo (catequese) abre-se a fé em Cristo Jesus (cf. At 17,34, pois os Apóstolos são antes de tudo testemunhas de Jesus Cristo e de Jesus Cristo Ressuscitado Cf. At 18,5 (5,29-32.42) At 17,18b A fé, o acolhimento da palavra e do apelo à conversão, são requisitos indispensável à experiência batismal. Em sua catequese recaia um acento profundo na demonstração de que Jesus era o Cristo. Filho de Deus e que a fé em Jesus está em conformidade com a tradição dos pais. (At 18,8-11; 24,14-16) No Apostolo encontramos o testemunho vivo da fé em Cristo e o compromisso com o anuncio do Evangelho. At 18, 24-28. É preciso esclarecer sobre o batismo, embora sua origem esteja em João, é em Jesus que esta ação encontra significado pleno com rito e gesto de ingresso no conjunto daqueles que abraçaram a fé em Jesus Cristo. Aos que receberam o Batismo juntamente com os dons do Espírito Santo, são conduzidos ao banquete do Mistério Pascal, a ceia do Cordeiro (cf. At 19,1-5; 20,7). Aquele que escuta e crê na Palavra de Deus que sai da boca do apóstolo está apto a ser batizado (cf. At 8,12), pois os discípulos são destinados a anunciar o Reino de Deus.

CONFIANÇA EM JESUS CRISTO

Que a paz de Deus que supera todo entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos no Cristo Jesus Fl 4, 7
                 O Apóstolo Paulo, assim como os Primeiros Apóstolos e discípulos tem como preocupação e compromisso apresentar Jesus Cristo como o revelador do rosto amoroso do Pai e como único caminho pelo qual nos chega à salvação e pelo qual chegaremos à glória da ressurreição, para Ele a celebração do Batismo é sempre conseqüência da adesão da pessoa a pessoa de Jesus Cristo e a Eucaristia como banquete da comunhão com o Filho de Deus, que por nós morreu e ressuscitou, porem a participação nas celebrações do Mistério Pascal implica na vivência de uma nova ética, de um novo comportamento de vida.


A VIDA NOVA

Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo, Ef 4,5
                  Não há uma catequese para celebrar o batismo, mas um anúncio veemente sobre a pessoa de Jesus Cristo. Este Jesus é o Filho de Deus, quem o acolhe, acolhe o Deus dos pais, acolhe um salvador, quem nele crê não é condenado, mas tem nele a reconciliação com Deus e com aqueles que Deus enviou para comunicar a Boa Nova da salvação, o Evangelho da graça.
Na Carta aos Romanos, Paulo faz-nos uma confissão de fé “nada nos pode separar do amor de Cristo cf. Rm 8, 38-39). (8, 21-35) O Batismo para ele nos dá uma vida nova, uma vida em Cristo, somos transformados em habitação do Espírito Santo (Rm 6,1-11; 8,17. A Unidade dos cristãos é fruto da fé que abraçamos em Cristo Jesus (1Cor 3,16-17.21-23, que bela conclusão “vos sois de Cristo e Cristo é de Deus” A nova ética nasce da consciência de que fomos conquistados por Cristo Jesus (cf. 1Cor20) a vida dos batizados deve ser pautada pelo agir de Jesus Cristo (cf. Ef 5, 29-30. A ação de Deus que no batismo nos dá vida nova está ligada a nossa fé em Cristo Jesus Cl 2,12. Por isso, notamos em Paulo e em sua equipe um verdadeiro esforço para ajudar a comunidade viver a fé em Jesus Cristo.
Quanto ao Matrimonio Paulo, não tem uma doutrina, mas tem conselho para quem realmente abraçou a fé em Cristo, o que importa é viver em Cristo e como discípulo, discípula de Cristo (cf. 1Cor. 7,39-40) O que ele propõe vale para quem vivem em Cristo, para quem tem o Espírito de Deus.

A COMUNHÃO COM JESUS CRISTO
Eu recebi do Senhor o que também vos transmiti 1Cor 11, 23
A Eucaristia é comunhão com o corpo de Cristo e o “Corpo de Cristo” é a Igreja. Ele declara que este é um ensinamento que recebeu do Senhor 1Cor 11,23-2-6, deste modo exige-se de quem se aproxima da Mesa do Senhor seja solidário, comprometido com uma nova postura de vida.
A vida cristã é uma vida gerada no amor e só tem sentido quando vivida no amor, o capítulo 13 da primeira carta de São Paulo aos Corintos nos ajuda a compreender, o que expôs quando disse “que nada pode nos separar do amor de Cristo” e Cristo nos convidou a amar como Ele ama seus amigos (cf. Jo 15,12), ora, só quem se alimenta do Espírito de Cristo pode seguir este mandamento do amor, tudo isso concretiza no Mistério da Eucaristia.
A comunhão com Cristo se expressa também na comunhão com a igreja e hoje esta comunhão se manifesta na vivencia dos ensinamentos que a Igreja recebeu de Jesus de Nazaré e ratificada no encontro com o ressuscitado cf. At 24,13-35; Mt 28,16-20)



MISTERIO DA IGREJA
Ele é a Cabeça do corpo, que é a Igreja, Cl 1,18
A Igreja na compreensão de Paulo e das comunidades por ele fundadas é compreendida como Corpo de Cristo e por ser Corpo de Cristo e fruto do anuncio explicito de Jesus Cristo como Messias, Filho de Deus e a Igreja é de Deus (1Cor 11,16) e ainda por ser o resultado da pregação de Jesus e dos Apóstolos, a igreja é composta de muitos membros, mas forma um único corpo, porque tem no seu interior um mesmo Espírito, o Espírito de Cristo cf. 1Cor 12, 1-5; Rm12, 3-8. 18. A pesar de nossa fraqueza, no centro da Igreja esta Jesus Cristo cf. Cl 1,18-20.24-25; Ef 1,22-23, contudo a igreja nunca foi isenta de conflitos e de sofrimentos, mas a ela foi dada a certeza da redenção em Cristo Jesus, graça que nos foi dada no batismo cf. Cl 2,-14). Está Igreja fruto do serviço daqueles que abraçaram a fé em Jesus Cristo, tem o mesmo destino do Mestre e vive num mundo de contradição 1Ts 2,13-15. O Apóstolo mostra a comunidade que, o que ensina está em conformidade com o que vem do Senhor, portanto rejeitar o ensinamento da Igreja é rejeitar o que vem da parte de Deus (cf.1Ts 4, 2-4.8). Os que habitam no “Corpo de Cristo” são Filhos de Deus, um em Cristo Jesus, esta vida nova é dada no batismo e por isso todos são convidados a viver esta vida nova e como Templo de Cristo ter os mesmos sentimentos que há em Jesus Cristo (Gl 326-29; Fl 2,5) Ele assumiu o projeto do Pai de buscar e salvar o que estava perdido
Os que escutam e aceitam a Boa Nova de Jesus Cristo, devem reconhecer que existe uma unidade naqueles bens que Cristo com sua entrega ao Pai no altar da cruz, oferece também a Igreja para o bem daqueles que nele crêem cf. Gl 4,4-6.11-14)
O ESPÍRITO DO SENHOR
Jesus prometeu enviar o Espírito Santo a seus discípulos para que fiéis a vocação de anunciadores do Evangelho pudessem dar testemunho da verdade cf. Lc 24,48-49; At 1,5.8 e assim, são constituídos testemunhas do ressuscitado, Paulo procura mostrar a comunidade que Este Espírito está presente na ação da Igreja, no coração daquele que acolhe Jesus, por obra e graça de Deus. Este Espírito foi derramado no coração dos que aceita a Palavra e se deixa conduzir as águas do batismo. Rm 6,9; 8,11. Por outro lado, segundo Paulo é o Espírito Santo quem dá a pessoa a graça de reconhecer Jesus Cristo como Senhor cf. 1Cor 12, 3 e quem tem Jesus como Senhor, é também luz e deve proceder como filho da luz.
Paulo reconhece que Deus enviou o Espírito Santo aos corações daqueles que acreditam naquele que foi enviado como luz do mundo (cf. Gl 4,6-7) O Espírito assim como o Filho não vem por conta própria, mas é enviado com uma missão especial, a este respeito encontramos em Pedro um belíssimo testemunho “Vós sois a raça escolhida, o sacerdócio do Reino, a nação santa, o povo que ele conquistou para proclamar as obras admiráveis, para sua luz maravilhosa, vós aquele que antes não eram povo, agora, porém são povo de Deus 1Pd 2,9-10 e isto é fruto ação de Jesus na história e da encarnação desta atuação através dos que encontraram em Jesus o Cristo, que Deus ressuscitou. (cf. 1Pd 3,18-19.21-22) porque nele habita o Espírito de Deus que renova todas coisas. O Espírito vem em nosso auxilio e nos ajuda a pedir o que o Pai tem para nos dar. (cf. Rm 8, 26-27)


Organizar um momento de oração
At 13, 22-26
a)    O que diz o texto
b)   O que diz o texto para nós hoje?
c)    O que o texto me ajuda (nos ajuda) a dizer a Deus em forma de oração?
d)    O que vou levar para minha vida? Vamos levar para nossa vida do texto que acabamos de ler e rezar?

Senhor Jesus, obrigado por nos prometer e enviar o Espírito Santo e por nos achar dignos de participar da missão daqueles que foram chamados na primeira hora.
 Queremos viver segundo o testemunho dos Apóstolos e de todos os que antes de nós abraçaram a fé e foram conduzidos pelo teu Espírito.
Que teu Espírito nos conduza pelos caminhos da historia até que cheguemos por sua morte e ressurreição à casa
ANO NOVO
A TODOS QUE A SEU MODO E DO SEU JEITO DE SER ME AJUDARAM A CHEGAR ATE AQUI, O MEU MUITO OBRIGADO.
Desejo paz e alegria em 2018, mas sobre tudo desejo que tenha o dom de administrar os conflitos que aparecerem, que saibam E consiga estabelecer metas e objetivos para realizar seus sonhos.
A todos os que em 2017 me desafiaram a dar salto para o além, a dizer o que nem sempre tive coragem de falar. Que me fizeram ver que viver é um continuo ato de nascer, eu agradeço e convido a todos a viver a cada dia com novas atitudes sempre pautadas na ótica da justiça, do amor e por uma ética de respeito e promoção da vida e da comunhão com a Natureza.
Obrigado por você existir, obrigado por me permitir dizer que você me desafia a encontrar novos sentidos para viver este novo dia e acreditar que agindo com novas atitudes observando e respeitando o direto dos outros 2018 será um ano de grande prosperidade, porque vejo em você uma luz que me ajuda ver o caminho e vislumbrar novos sonhos.
Feliz 2018

Pe. José de Oliveira da Silva